Home > Vereadores > “Não somos contra os universitários”

“Não somos contra os universitários”

Posição dos vereadores da base governista referente ao reajuste da bolsa universitária

“Nós chegamos nessa cidade com 50 universitários, eu participei das primeiras discussões para implementar o transporte universitário, trouxemos uma Universidade Aberta. Quando é que ia acontecer isso em Mata de São João minha gente? Como é que o prefeito não valoriza a educação com 100% dos alunos em tempo integral. Para finalizar nós não fomos contra os universitários, nós somos a favor da legalidade”, disse o vereador Alexandre Rossi (PTB).

A linha adotada pelo parlamentar foi a mesma dos demais vereadores da base do prefeito Marcelo Oliveira, durante Sessão Extraordinária realizada na manhã do dia 27 de junho no plenário da Câmara Matense. A sessão teve como objetivo discutir e votar o Projeto de Decreto Legislativo que rejeita o veto do Executivo ao reajuste da Bolsa Faculdade do Grupo dos Universitários Matenses (Guma).

 “Ninguém aqui é contra universitário não, nós temos 13 vereadores na Casa e todos nós votamos a favor dos universitários. Essa administração mudou a vida das pessoas e nós temos que trabalhar muito a favor dos universitários. Tenho certeza que se o prefeito vetou, o prefeito deu esse veto, mas vai dar aos universitários o aumento sim, eu tenho certeza disso. O prefeito jamais vai trabalhar contra os universitários”, disse Zé do Relógio (PSDB).

 “Agnaldo está devolvendo hoje , segundo eu soube aqui, R$600 mil e esses seiscentos mil vão ser repassados para vocês universitários e isso vai ser cumprido, ninguém vai lutar contra isso, porque nem eu e nenhum vereador aqui é contra os universitários e os colegas aqui sabem. Então vocês precisam fazer uma plitica séria respeitando as pessoas” enfatizou Bira da Barraca (DEM).

O vereador Jair Bispo (PTB) classificou como “politicagem” esse momento. “O que eu vejo aqui senhor presidente são simplesmente pessoas querendo fazer politicagem, politicagem baixa. Se fala aqui em inconstitucionalidade desse projeto, inconstitucional eu acho que é os assessores de R#10.015,00. Eu acho que os universitário recebem menos sim, recebem pouco e eu voto a favor do veto”, disse Jair Bispo.

“Esse decreto que foi enviado aqui pela Câmara Municipal todos sabem que o Poder Legislativo não pode onerar o Poder Executivo. Fomos nós que aprovamos esse projeto de ajuda aos universitários. A questão toda é que a criou-se as comissões e isso onerou muito a Casa, criou-se a polêmica toda e o prefeito, eu estava lá na rádio, falou que se o poder legislativo exonerar os cargos de comissões e devolver o dinheiro para a prefeitura, a prefeitura vai investir nos universitários. Eu tenho certeza que o prefeito não vai voltar atrás da palavra dele”, declarou o vereador Zelito (PSDB).

Ao justificar o voto contra o veto do prefeito, o vereador Paulo Henrique (SD) que se considera ‘independente’, não apoiando nenhum dos dois lados, garantiu ter adotado um posicionamento político em favor dos universitários.

“Sempre defendi aonde quer que fui que a obrigação do transporte universitário é da prefeitura. Nunca abdiquei de falar isso e continuo achando. Colocaram os universitários nessa seara não sei o motivo. Mas, como o voto aqui vai ser um voto secreto, vou votar favorável ao decreto da Câmara a favor dos universitários. Apesar de não concordar de colocar os universitários como uma bola de futebol em campo, isso eu não vou concordar. Mas é meu posicionamento politico a favor dos universitários”, disse Paulo Henrique.

Deixe seu comentário